A Casa Chama é uma ONG fundada e coordenada por pessoas transvestigêneres, cuja atuação sociopolítica e cultural visa garantir emancipação, valorização e qualidade de vida para as populações trans. Compreendendo a carência de direitos básicos e a constante marginalização de corpos trans, atuamos junto ao poder público e privado buscando garantir suporte jurídico, econômico, psicológico, médico e cultural à nossa comunidade.

A partir de uma ética antirracista e antitransfóbica, nossa missão é promover a dignidade para vidas trans a fim de prolongá-las e potencializá-las, fomentando e assegurando espaços de participação política, artística e social. Compreendemos também a aliança com pessoas cisgêneras como um alicerce fundamental da nossa organização, sendo as cis aliades parte importante da nossa história e do fomento ao protagonismo trans.

“QUEM ACOLHE É ACOLHIDE, E QUEM É ACOLHIDE TAMBÉM ACOLHE” é o lema da Casa Chama por sermos um espaço de acolhimento mútuo. Somos uma equipe extremamente diversa, composta majoritariamente por pessoas trans, que está sempre disposta a compartilhar projetos de mundo mais dignos e plurais. Atualmente contamos com 270 voluntáries, em diversas frentes, e é através dessa nossa rede de parcerias e ações que produzimos afeto, cuidado e troca.

 

1 –  Transvestigênere: é um termo proposto pela transativista e fundadadora da Casa Nem (RJ), Indianare Siqueira que une o significado das palavras travesti, transsexual e transgênero. De acordo com ela “É uma viagem além das roupas, além do gênero. É uma viagem de uma pessoa que pode transitar a todo momento como quiser, sem definições, mas ao mesmo tempo é possível escolher uma dessas definições que mais lhe aproveite”.

2 – Cisgênera é qualquer pessoa que vivencia sua identidade de gênero em concordância com a sua configuração hormonal e genital de nascença. Homens e mulheres cisgêneres são assim designades ao nascer e vivem em conformidade com isso.